quarta-feira, 29 de julho de 2009

Menina da Terra da garoa.


E de repente você fez de mim seu brinquedo de natal, aquele que se espera durante meses e, quando se ganha dá um abraço forte e não se quer largar.
Nosso abraço dado debaixo daquela garoa fina, que parecia sereno. Naquele dia frio você apareceu com seu cachecol vermelho, seus olhos brilhavam e dentro deles parecia haver rios de curiosidade, e vontade de acabar logo de vez, com aquele seu assunto inacabado.
Meus olhos deviam entregar tambem toda felicidade e todo receio bobo.

Mas sobre o abraço foi o mais sincero, tão apertado que eu posso comparar ao meu coração. E você disse baixinho: " - Fica quietinho ". você disse com essa sua voz doce, voz de Jujuba. Disse enquanto eu nao me aguentava dentro de mim. E com toda sua experiencia que só os filhos únicos tem, pegou na minha mão e decidiu que devia me guiar.

E foi assimque colocamos fim ao inicio de tudo.
E foi assim que de uma maneira que,não me julgo capaz de explicar, nos tornamos intimos como aquele casal em lua-de-mel.

Eu já me sentia recompensado,foi quando alguem em algum lugar decidiu que mereciamos mais. Sentando ao teu lado me sentia tão a vontade, como aquele parente que vem do interior para passar o verão e fica até o inverno.

Eu notava em você a todo momento teu sorriso timido, suas palavras pra lá de cuidadosas, seu olhar confortante, suas curiosidades, seu jeitinho que deveria ser minha namorada, eu percebi toda nossa semelhança. Percebi você.

E POR FIM DA FOTOGRAFIA SE FEZ O BEIJO.

2 comentários:

  1. Meus Parabpens...

    Seu texto ficou simplesmente
    perfeito, bem escrito e coeso..
    com uma bela historia e um final melhor ainda!

    Valeu a pena ter vindo aki e
    me deparado com tal beleza!

    Visite meu blog quando possivel

    abraços...

    ResponderExcluir